Brasília, 19 de abril de 2019 às 17:30
Selecione o Idioma:

Meio Ambiente

Postado em 19/01/2019 5:41

Agricultores protestam em Berlim contra o agronegócio

.

Deutsche Welle*

Mais de 35 mil pessoas, entre agricultores e ambientalistas, pedem uma produção de alimentos mais sustentável e com maior proteção ambiental e animal. Passeata é acompanhada por 170 tratores.

    
Protesto em Berlim contra o agronegócioProtesto foi organizada por diversas associações de agricultores, entidades ambientais e de proteção animal

Milhares de agricultores de toda a Alemanha protestaram neste sábado (19/01) em Berlim contra o agronegócio e por uma agricultura sustentável e com menos impactos climáticos. Os manifestantes defenderam ainda a ampliação da proteção ambiental e animal no setor.

Segundo os organizadores do protesto “Estamos cheios do agronegócio”, mais de 35 mil pessoas, entre agricultores e ambientalistas, participaram da marcha no centro da capital alemã, que foi acompanhada por cerca de 170 tratores.

Os manifestantes pediam uma mudança na maneira de se produzir alimentos. A marcha coincidiu com o início da Semana Verde, uma tradicional feira de agricultura que ocorre em janeiro em Berlim.

“O agronegócio está matando os pequenos agricultores”, afirmou uma agricultora da Baixa Saxônia, que participou da marcha.

Protesto em Berlim contra o agronegócioMarcha terminou no Portão de Brandemburgo

A presidente do Greenpeace na Alemanha, Sweelin Heuss, afirmou que a agricultura não pode mais negar as mudanças climáticas. “Para os agricultores, a seca e a chuva forte são uma ameaça existencial”, acrescentou.

Os organizadores do protesto, entre eles estão diversas associações de agricultores, organizações ambientais e de proteção animal, entregaram ainda uma carta aos participantes da Conferência dos Ministros de Agricultura, que reuniu representantes de 74 países no âmbito da Semana Verde e debateu a cooperação internacional no setor.

Na carta, o grupo lembra que o trabalho no campo é algo valioso e que precisa de proteção. Os agricultores e ambientalistas pediram também mais subsídios para fazendas de pequeno porte e criadouros que respeitam o bem-estar animal.

Protestos “Estamos cheios do agronegócio” ocorreram em outras cidades da Alemanha. Em Tübingen, o ato reuniu cerca de 1,3 mil pessoas.

CN/dpa/epd/ap

______________

*Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas.

Comentários: