Brasília, 26 de maio de 2019 às 02:00
Selecione o Idioma:

Venezuela

Postado em 28/06/2017 10:26

Ataques contra sedes governamentais formam parte de plano golpista de setores opositores

.

Foto archivo
Caracas, 28 Jun. AVN.- A República Bolivariana da Venezuela divulgou um comunicado nesta terça-feira denunciando os ataques terroristas contra as sedes do Ministério do Interior, Justiça e Paz, e do Tribunal Supremo de Justiça.
Veja abaixo a nota na íntegra, lída pelo ministro da Comunicação e Informação, Ernesto Villegas.
COMUNICADO
O Governo da República Bolivariana da Venezuela informa à cidadania em geral e aos povos irmãos do mundo sobre os ataques armados perpetrados durante a tarde de hoje, terça-feira 27 de junho, contra as sedes do Ministério para o Poder Popular para as Relações Interior, Justiça e Paz, e o Tribunal Supremo de Justiça, como parte de uma escalada golpista contra a Constituição da República Bolivariana da Venezuela e suas instituições.
Ambos os ataques foram executados de um helicóptero Airbus Volcom, modelo 105, siglas CICPC02, furtado da base aérea Generalíssimo Francisco de Miranda, em La Carlota, Caracas, por parte de um sujeito de nome Óscar Alberto Pérez, que para cometer os atentados usou sua condição de inspector adscrito à divisão de transporte aéreo do Cicpc.
O conspirador levou a aereonave até as imediações do Ministério para o Poder Popular para as Relações Interior, Justiça e Paz, na avenida Urdaneta, e efetuou ao redor de 15 disparos contra o edifício, quando acontecia uma reunião no terraço para um grupo de comunicadores sociais, com motivo de celebrar-se no dia de hoje, o Dia Nacional do Jornalista. No momento do ataque, se encontravam ali 80 pessoas.
Posteriormente, o helicóptero foi levado até a sede do Tribunal Supremo de Justiça, precisamente quando a Sala Constitucional do Máximo Tribunal estava em uma sessão, com todos seus magistrados, e um grupo de trabalhadores permanecia trabalhando em suas salas. Contra essas pessoas, foram efetuados disparos e lançadas pelo menos quatro cuatro granadas de origem colombiana e de fabricação israelense, das quais uma não explodiu e foi coletada. Duas destas granadas foram lançadas contra os efetivos da Guarda Nacional Bolivariana que custodiavam o edifício
Graças à rápida reação dos custódios foi possível evitar uma tragédia. O autor material destes fatos está sendo investigado por seus vínculos com a Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos e a embaixada desse país em Caracas, assim como seu vínculo com um ex-ministro do Interior, que recentemente confirmou publicamente seus contatos com a CIA.
Para o Governo Bolivariano, tratam-se de ataques terroristas parte da ofensiva insurreccional realizada por fatores extremistas da direita venezuelana, com apoio de governos e poderes estrangeiros.
A Força Armada Nacional Bolivariana e os corpos de segurança do Estado estão em ação, com o objetivo de capturar o autor destes fatos e recuperar a aeronave. Exortamos a quem possa fornecer elementos que ajudem a encontrar seu paradeiro, comunicar-se com as autoridades através do telefone 911.
O Governo Bolivariano convoca os partidos políticos coligados na chamada Mesa da Unidade Democrática, assim como a hierarquia eclesiástica e demais setores da sociedade venezuelana a condenar energicamente estes fatos e desligar-se de uma vez por todas da violência.
O Governo Bolivariano chama o povo venezuelano a estar alerta diante da escalada golpista que pretende alterar a ordem constitucional na Venezuela e que demonstrou carecer de qualquer escrúpulo para conquistar suas ambiçoes políticas e econômicas.
Nenhum destes ataques vão deter a ativação do processo popular constituinte, nem impedirá o exercício do direito ao voto, por parte do povo venezuelano, no próximo 30 de julho, para eleger os membros da Assembleia Nacional Constituinte.
O presidente constitucional da República Bolivariana da Venezuela, Nicolás Maduro Moros, que encabeçou hoje a entrega dos Prêmios Nacionais de Jornalismo, está à frente de sua equipe de governo dirigindo as ações para assegurar a segurança e a tranquilidade do povo venezuelano.
Hoje mais do que nunca estão vigentes as palavras do comandante Chávez: Unidade, luta, batalha e vitória.

Comentários: