Brasília, 17 de outubro de 2017 às 04:56
Selecione o Idioma:

Bolívia

Postado em 12/07/2016 7:03

Bolívia prepara IV Fórum de Países Exportadores de Gás

.


Warning: Illegal string offset 'filter' in /home1/patri590/public_html/patrialatina.com.br/wp-includes/taxonomy.php on line 1372
Share Button

La Paz, jul 12 (Prensa Latina) O ministro de Hidrocarbonetos da Bolívia, Luis Alberto Sánchez, adiantou que hoje começam as primeiras reuniões organizativas do IV Fórum de Países Exportadores de Gás, previsto para o ano próximo na cidade de Santa Cruz.

Em declarações à Prensa Latina, o titular confirmou que para esta terça-feira está previsto um encontro com o secretário geral dessa entidade, Seyed Mohammad Hossein Adeli, para começar a organizar o importante conclave onde se reúnem ministros e presidentes.

Um dos presidentes convidados ao encontro é o da Rússia, Vladimir Putin.

Em dezembro de 2015, o presidente Evo Morales anunciou que Santa Cruz será sede do IV Foro de Países Exportadores de Gás, que será realizado em novembro de 2017.

Esta associação controla 42% do abastecimento mundial de gás, 70% das reservas comprovadas e 40% do fornecimento através de gasodutos, informaram fontes oficiais.

Os membros plenos do grupo são Rússia, Irã, Qatar, Argélia, Bolívia, Egito, Guiné Equatorial, Líbia, Nigéria, Trinidad e Tobago, Venezuela e Emirados Árabes Unidos.

Projetamos o anúncio de novos contratos de exploração de hidrocarbonetos como parte das sessões do VI Congresso Internacional de Gás e Petróleo, que começa nesta terça-feira nessa cidade oriental, disse Sánchez.

Terá surpresas no tema de comercialização de gás de petróleo liquefeito. Assinaremos novos contratos de exploração. Também visitaremos com o gerente geral da Gazprom Internacional as jazidas de Aquío-Incahuasi, detalhou.

A partir de agosto, deve começar suas operações ali a planta de processamento de gás que injetará 6,7 milhões de metros cúbicos ao dia e, graças aos planos de investimento, uma quantia idêntica se somará a esta quantidade dentro de quatro anos.

O ministro de Hidrocarbonetos enfatizou a importância de que delegações de 12 países confirmassem sua presença no VI Congresso Internacional de Gás e Petróleo.

Importantes representantes de firmas e diretores do setor vêm a comprovar os resultados das políticas do presidente Evo Morales no tema energético, indicou.

O encontro internacional de dois dias, patrocinado pela estatal Yacimientos Petrolíferos Promotores Bolivianos, estará focado em analisar a persistente baixa nos preços dos hidrocarbonetos e nas estratégias para superar tal conjuntura.

Com o título a Resiliência: o acionar da indústria de gás e petróleo, os participantes debaterão sobre dois eixos temáticos fundamentais, perspectivas e estratégias globais de petróleo e gás e desafios atuais e futuros da região em matéria de gás, petróleo e petroquímica.

A palavra resiliência, explicam os organizadores, remete à capacidade de superar situações adversas, as mesmas que constituem um desafio para a indústria dos combustíveis, enfrentando as baixas cotações no mercado.

Comentários: