Brasília, 18 de agosto de 2017 às 18:56
Selecione o Idioma:

Brics

Postado em 17/04/2017 7:26

Brics querem fundos de Novo Banco para telemedicina

.

Share Button
Sistema de saúde remoto unificado reduziria custos de serviços.
VASSÍLI KRILOV, GAZETA RUSSA
Os países do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) completaram a fase de preparação para criar uma estrutura de cooperação na área de telemedicina, de acordo com o membro do grupo de trabalho Mikhail Natenzon, professor da Universidade Russa da Amizade dos Povos.
A estrutura começou a ser pensada ainda em 2014, durante o 8º Fórum Internacional de TI (tecnologia da informação) realizado na região autônoma de Khánti-Mansi, na Sibéria.
Durante as reuniões anuais de especialistas em telemedicina em Khánti-Mansi, foram criados grupos de trabalho de telemedicina do Brics e a Comunidade Internacional de Telemedicina do Brics.
Agora, as organizações  preparam solicitações para o Novo Banco de Desenvolvimento do Brics para o financiamento do “Projeto de Criação de Sistemas de Telemedicina Compatíveis dos Países do Brics”.
“Atualmente, Rússia e Brasil estão preparando solicitações para obter financiamento e realizar esse grande projeto”, disse Natenzon à agência Tass.
De acordo com as regras do Novo Banco, cada país poderá receber até US$ 300 milhões de financiamento.
“Assim, para realizar o projeto em todos os cinco países, pedimos que cada governo prepare sua própria solicitação. Além disso, todos esse documentos devem ser interligados, para deixar claro que estamos criando um sistema unificado”, completou.
Objetivos
O sistema de telemedicina é um conjunto de medidas organizacionais, financeiras e tecnológicas usado para consultas remotas entre grandes centros clínicos, monitoramento remoto de pacientes, e formação de médicos e enfermeiros.
O projeto de criação dos sistemas de telemedicina compatíveis do Brics fornecerá acesso ao sistema de saúde remoto a todos os cidadãos dos países do grupo, independentemente do local de residência ou posição social.
“Todos os países que têm sistemas de saúde querem garantir o acesso universal a serviços de alta qualidade para todos os cidadãos, independentemente do lugar de residência. A tecnologia da telemedicina permite resolver essa tarefa tão difícil”, acredita Natenzon.
Economia
Segundo especialistas, a introdução da telemedicina também elevará a eficiência dos gastos no sistema de saúde.
“Quase metade dos diagnósticos iniciais mundiais estão errados. Isso acontece não porque os médicos sejam ignorantes, mas porque o corpo humano é muito complexo. Diagnósticos errados levam consequências muito graves, inclusive sociais, já que as pessoas morrem devido a um tratamento errôneo, e financeiras, pois os Estados gastam muito dinheiro em tratamento desnecessário”, diz Natenzon.
Brics investirão em pesquisas conjuntas de HIV e tuberculose width=
“Com a telemedicina, porém, o médico pode estar em contato constante com colegas mais qualificados e obter o diagnóstico correto”, completa.
O Novo Banco de Desenvolvimento do Brics foi criado pelos países-membros do bloco em julho de 2014.
Com sede em Xangai, a instituição tem por objetivo financiar projetos infraestruturais nos próprios Brics e em outras economias emergentes.
Com a agência de notícias TASS.

http://gazetarussa.com.br/brics/2017/04/17/brics-querem-fundos-de-novo-banco-para-telemedicina_744461

Comentários: