Brasília, 19 de outubro de 2017 às 04:27
Selecione o Idioma:

Brasil

Postado em 08/10/2017 6:10

‘Conservadores da desigualdade, da opressão’, diz Caetano Veloso sobre MBL

.


Warning: Illegal string offset 'filter' in /home1/patri590/public_html/patrialatina.com.br/wp-includes/taxonomy.php on line 1372
Share Button

Da Redação/Mídia Ninja

Em vídeo, postado pelo colunista do jornal O Globo, Ancelmo Gois, Caetano Veloso qualifica como “inadmissível” a manifestação do prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), a respeito da Queermuseu. A exposição está em tratativas de ser aberta na capital carioca.

“O prefeito fala que a exposição é zoofilia e pedofilia, baseado na invenção de uns malucos do MBL, que são pessoas suspeitas na sociedade brasileira. Conservadores da desigualdade, da opressão, do horror, inventaram uma história com uma exposição de arte para fazer propaganda do que eles querem fazer propaganda”, diz o compositor.

Depois da decisão do Santander Cultural de suspender a exposição Queermuseu, em Porto Alegre, por protestos de grupos conservadores, e do ataque ao Museu de Arte Moderna (MAM), em São Paulo, artistas de várias áreas estão se mobilizando em defesa da livre expressão com o movimento #342Artes. As manifestações estão centralizadas em uma página criada no Facebook e através da hashtag acima.

Em um dos vídeos postados no fim de semana, Caetano aparece ao lado do curador da exposição de Porto Alegre, Gaudêncio Fidelis. Caetano critica o grupo que se apropriou das manifestações contrárias à exposição. “Esse negócio de MBL…Sinceramente, só gente idiota acredita que aquilo é pra valer”.

Já Gaudêncio comenta como políticos conservadores têm usado a polêmica para promoção própria. “Existe uma CPI que foi criada no Congresso para investigar os maus tratos a crianças e adolescentes. Isso é subvertido repentinamente quando o presidente da CPI (senador Magno Malta, PR/ES) começa a convocar artistas e profissionais. Ele não tem acesso a grande mídia, que eu tenho, nesse momento, e é isso que ele quer quando me leva para lá”, diz ele.

A atriz Fernanda Montenegro também se juntou à campanha. Em um vídeo de um minuto e meio, ela diz: “Tudo é cultura, inclusive a cultura de repressão. Mas só há um tipo de cultura que realmente constrói um país, é a cultura da liberdade. A cultura liberta, cria a alma de uma nação. Nessa nossa luta de sobrevivência cultural, peço então, aos poucos e honestos políticos que ainda existem que se posicionem”.

Comentários: