Brasília, 17 de novembro de 2017 às 18:26
Selecione o Idioma:

Internacional

Postado em 01/09/2017 10:46

Coreia do Norte condena declaração da ONU ‘fabricada’ pelos EUA

.

Share Button
© Sputnik/ Ilia Pitalev

A Chancelaria da Coreia do Norte considera que a declaração do Conselho de Segurança da ONU, que reprova as ações de Pyongyang, “foi fabricada” pelos EUA, tendo anunciado planos de continuar testando mísseis balísticos.

Em 29 de agosto as tensões atingiram um nível crítico com o disparo de mais um míssil balístico por parte da Coreia do Norte. Dessa vez, o projétil sobrevoou o território japonês antes de cair no oceano Pacífico, a pouco mais de 1.000 km de Hokkaido.

Um pouco depois, Pyongyang afirmou ter disparado um míssil balístico de médio alcance Hwasong-12.

Na reunião do Conselho de Segurança da ONU, o mais recente teste balístico da Coreia do Norte foi condenado por unanimidade, incluindo com os votos da Rússia e da China. Na mesma sessão, os países reforçaram o pedido para que Pyongyang ponha fim ao seu programa nuclear e militar, informa a KCNA.

“Nós rejeitamos completamente a declaração do presidente do Conselho de Segurança da ONU, pois esta viola o direito de autodefesa da República soberana…”, declarou o representante oficial da Chancelaria norte-coreana.

“Os testes de lançamento de um míssil balístico de médio e longo alcance representam o início de medidas contra os exercícios militares [conjuntos dos EUA e da Coreia do Sul] Ulchi Freedom Guardian (UFG). É o início da operação militar do nosso Exército no oceano Pacífico”, acrescentou.

Comentários: