Brasília, 24 de novembro de 2017 às 04:31
Selecione o Idioma:

Internacional

Postado em 16/10/2017 10:52

‘Ditadura’ venezuelana vs ‘democracia’ espanhola: verdadeira cara das eleições

.

Share Button
© REUTERS/ Carlos Garcia Rawlins

O chavismo venceu no domingo passado, em 17 das 23 províncias venezuelanas. O canal RT faz uma lista de testemunhos do processo eleitoral na Venezuela e as compara com fotos violentas do referendo catalão.

Em 15 de outubro, o primeiro boletim do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) venezuelano confirmou que o chavismo obteve a vitória em 17 das 23 províncias disputadas nas eleições regionais na Venezuela — as vigésimas segundas eleições realizadas no país desde a chegada ao poder da chamada Revolução Bolivariana.

​Por sua vez, a oposição se recusou a reconhecer derrota e solicitou auditoria absoluta do processo eleitoral, uma petição produzida poucos minutos depois de o presidente Nicolás Maduro apresentar a mesma ideia pela televisão nacional.

Cabe lembrar que os opositores rejeitaram o resultado eleitoral, mesmo meses antes da celebração das eleições. Em 11 de agosto, uma vez anunciada a nova data, seus setores mais radicais, assinalados pelo Governo de incentivar as ações de violência com fins desestabilizadores durante os protestos, afirmaram que “continuariam na rua”, e que não lhes interessava outra coisa que a “saída de Maduro”, cujo mandato presidencial será finalizado em 2018.Além disso, enquanto vários meios de comunicação ocidentais criticaram com dureza a “ditadura” do presidente venezuelano, muitos internautas recorreram às redes sociais para compartilhar fotos tiradas durante a votação e compará-las com as imagens que foram captadas na Catalunha durante o referendo de independência de 1º de outubro.

Ditadura venezuelana permite que as pessoas votem, em vez de seguir o exemplo democrático que Rajoy deu ao mundo inteiro

À esquerda, o povo vai votar na democracia: Catalunha.

À direita, o povo vai votar na ditadura: Venezuela.

DITADURA BRUTAL! Polícia venezuelana ajuda idosas que vão votar, ao invés de levá-las nos braços como a democrática Espanha

Neste sentido, as redes também destacaram que em várias mídias nem sequer apareceram informações sobre as elições venezuelanas, e muitos internautas criticaram que, em vez de falar delas, meios de comunicação estariam focalizados no que está vivendo a Espanha.

Se você não sabe que amanhã há eleições na Venezuela é porque agora lhes basta Catalunha para cobrir suas misérias.

Comentários: