Brasília, 15 de outubro de 2018 às 18:05
Selecione o Idioma:

Nossa América

Postado em 09/10/2018 11:45

Esquerda chilena sobre Bolsonaro: país deve evitar tais políticos

.

© AP Photo / Silvia Izquierdo

A centro-esquerda do Chile se preocupa com a influência que pode ter o candidato brasileiro Jair Bolsonaro (PSL) na região e, especialmente, na direita chilena, contou à Sputnik o presidente do Partido Radical do Chile (PR), Carlos Maldonado.

“A votação de Bolsonaro no Brasil deve ser um sinal de alerta para o Chile, de que a centro-esquerda deve se esforçar para que não saiam candidatos como ele na próxima eleição”, disse Maldonado.

O interlocutor da Sputnik, um dos principais líderes da centro-esquerda chilena, sublinhou que em seu setor viram “com preocupação” o primeiro turno das eleições no Brasil, onde o candidato da extrema-direita Jair Bolsonaro liderou a votação com 46%.Para Maldonado, a centro-esquerda latino-americana deve aprender com estas eleições e “com o avanço que tiveram as propostas populistas e nacionais na região”.

O político chileno afirmou que “respeita a democracia brasileira e seus eleitores, mas um candidato com um discurso tão discriminador, tão populista, que tenha este nível de apoio, sinaliza a insatisfação das pessoas” pela centro-esquerda.

Maldonado destacou o entusiasmo que o sucesso de Bolsonaro provocou em alguns setores do Chile, em particular nos dois líderes da direita: o ex-candidato à presidência independente Antonio Kast, e o atual senador do partido Renovação Nacional, Manuel José Ossandón.Assim, Kast escreveu em sua conta do Twitter que o resultado de Bolsonaro “é o triunfo da liberdade e a derrota da esquerda que deixou o país em ruínas”.

No dia 7 de outubro, no Brasil decorreu o primeiro turno das eleições presidenciais em que Jair Bolsonaro (PSL) conseguiu 46,03% dos votos e disputará o segundo turno com o candidato da esquerda Fernando Haddad (PT) que obteve 29,28%.

Comentários: