Brasília, 28 de março de 2017 às 20:57
Selecione o Idioma:

Oriente Médio

Postado em 06/03/2017 8:58

EUA matam 33 ex-soldados do exército iraquiano sequestrados pelo Daesh

.

Share Button
© Sputnik/ HİKMET DURGUN
Pelo menos 33 ex-militares iraquianos da Força de Segurança foram mortos nesta segunda-feira (6) na sequência de um ataque da coalizão internacional chefiada pelos EUA realizado no oeste da cidade de Mossul.
O retrato de Abu Bakr al Baghdadi
© FLICKR.COM/ THIERRY EHRMANN
Segundo a agência de notícias turca Anadolu, que cita o oficial da polícia Abdullah al Mayahi, os extremistas do Daesh (grupo terrorista, proibido na Rússia) detinham dezenas de ex-soldados iraquianos para os interrogar sobre sua alegada colaboração com o exército iraquiano.
Al Mayahi informou que um avião militar da coalizão lançou por engano dois mísseis contra a estação de trem onde estavam sequestrados.
De acordo com os policiais, oito ex-militares ficaram feridos.
“Daesh tentou esconder seu crime afirmando que o lugar atacado servia como abrigo para refugiados”, destacou Abdullah al Mayahi.
A parte oriental de Mossul foi completamente libertada no decurso da operação conjunta dos militares iraquianos e da coalizão chefiada pelos EUA, iniciada em outubro de 2016. Cerca de 30 mil pessoas já voltaram para as áreas libertadas.
Um membro das Forças de Operações Especiais do Iraque (ISOF) carrega um lançador de foguetes na Universidade de Mossul durante uma batalha contra militantes do Daesh (Estado Islâmico). Mossul, Iraque
© REUTERS/ AHMED SAAD
Mossul ocidental abrange o centro histórico — onde ficam mercados velhos, grande mesquita e a maioria dos prédios administrativos. Militares consideram que o combate nesta região vá ser o mais difícil, pois as ruas estreitas dificultam a passagem de tanques e veículos blindados.
Em 19 de fevereiro, Haider al-Abadi, premiê iraquiano, anunciou o começo da operação para reconquistar a parte ocidental de Mossul. No decurso da operação, as forças governamentais tomaram sob controle a base militar e o aeroporto.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *