Brasília, 21 de abril de 2019 às 12:02
Selecione o Idioma:

Bolívia

Postado em 07/03/2017 11:10

Evo destaca solidariedade internacional com causa marítima boliviana

.

A ALBA-TCP reafirma que só mediante o diálogo entre o Chile e a Bolívia pode ser encontrada uma solução pacífica para conseguir uma saída soberana ao mar, escreveu Morales em sua conta @evoespueblo.

Desta maneira, o mandatário se referiu à posição adotada sobre o tema pela recém finalizada XIV Cúpula Extraordinária da Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América-Tratado de Comércio dos Povos (ALBA-TCP).

Também o vice-presidente boliviano, Álvaro García Linera, agradeceu os homens e mulheres do mundo que abraçam a justa demanda da nação andina.

Nesse sentido, García Linera recordou as palavras de apoio à causa marítima boliviana do vocalista do grupo mexicano Maná, do papa Francisco e de líderes latino-americanos.

Estamos contentes porque Bolívia avança em uma petição correta. Não nos apegamos a algo abusivo ou a uma imposição, enfatizou o vice-presidente durante uma coletiva de imprensa no Palácio de Governo.

Sobre esse tema, destacou que o país foi agredido pelo Chile e exige justiça, isto é, recuperar seu acesso soberano ao oceano Pacífico.

Por esse motivo, o governo nacional levou o caso perante a Corte Internacional de Justiça em 2013 e, nas próximas semanas, apresentará uma réplica com argumentos sólidos sobre os direitos da nação andino-amazônica.

A Bolívia nasceu como república em 1825 com litoral no Pacífico, mas uma invasão chilena em fevereiro de 1879 arrebatou 400 quilômetros de costa e 120 mil quilômetros quadrados de territórios ricos em minérios.

Comentários: