Brasília, 15 de outubro de 2018 às 18:23
Selecione o Idioma:

Venezuela Resiste ao Império

Postado em 08/10/2018 10:59

Governo bolivariano entrega 2,2 milhões de moradias da Grande Missão Vivienda Venezuela

.

Caracas,. AVN

O governo bolivariano inaugurou nesta quinta-feira no estado de Anzoátegui o marco histórico 2, 2 milhões de lares construídos nos últimos sete anos pela Grande Missão Vivienda Venezuela (GMVV) e entregues a igual número de famílias.

Crianças das 100 famílias beneficiadas no município Simón Bolívar de Barcelona entregaram as chaves das novas moradias. O momento foi registrado durante uma transmissão conjunta de rádio e televisão com o presidente da República, Nicolás Maduro, que destacou no Forte Tiuna, em Caracas, que o governo pretende construir neste ano mais de 572 mil casas. A meta é alcançar o número de 2,5 milhões de unidades habitacionais desde o nascimento do programa em 2011.

O presidente venezuelano disse que em 2019 serão três milhões de moradias construídas, como previu o comandante Hugo Chávez, criador da GMVV.

“Ano 2019, três milhões de moradias no mínimo e daí a 2025 vamos para a meta dos seis milhões, o que quer dizer que vamos cobrir quase 24 milhões de habitantes”, afirmou.

Ele recordou que em 2014 foram construídas 126 mil moradias com o preço do barril de petróleo em US$93. Em 2015, foram 326 mil casas, e o mercado petroleiro estava em US$40. Em 2016, foram construídas 359 casas com um barril de petróleo em US$30 e em 2017 foram construídas mais 572 mil casas com um barril de petróleo em US$46.

Maduro destacou a importância de aperfeiçoar o desenho dos conjuntos habitacionais e buscar através de alianças internacionais novos metódos de construção eficientes.

“Grato com a Revolução, o Comandante Chávez, o presidente Maduro por confiar na juventude revolucionária que luta a cada dia. Acreditem na Revolução que lhes vai chegar esta oportunidade”, disse o jovem Angel beneficiado com uma moradia digna.

Moradias em projeto

O ministro do Habitat e Moradia, Ildemaro Villarroel, informou que atualmente há 15 projetos habitacionais sendo revisados e seis em execução que serão financiados com a criptomoeda venezuelana por 2,3 milhões de petros.

Mais 909 mil petros serao destinados para a compra de insumos importados necessários para as obras em andamento este ano e em 2019.

Sobre a Grande Missão Bairro Novo Bairro Tricolor, o ministro Villarroel destacou que foram reformadas 921.832 casas. “Com isto demonstramos de maneira concreta que o Plano de Recuperação, Crescimento e Prosperidade Econômica deu resultados positivos e rigorosos”, acrescentou..

Reorganização em conjuntos habitacionais

Durante a cerimônia de entrega da moradia número 2,2 milhões, o presidente Maduro pediu um novo impulso na organização do poder popular presente nos conjuntos habitacionais da Grande Missão Vivienda Venezuela.

“Creio que é a única revolução socialista nos últimos 100 anos que conseguiu desenvolver uma política de moradia da magnitude e capacidade da Grande Missão Vivienda Venezuela, por isso devemos, mais uma vez, dar um impulso especial ao processo de organização dos conselhos comunais, das comunas, do poder popular em todas os conjuntos da Grande Missão Vivienda”, disse.

Maduro explicou que a organização popular é fundamental para consolidar os Comitês Locais de Abastecimento e Produção (Clap), manter em funcionamentos os serviços básicos e construir uma comunidade de paz.

Sistema VeQR e moradia

O chefe de Estado enfatizou que através do sistema VeQR do Carnê da Pátria, mais de 18 milhões de pessoas que têm o cartão poderão registrar seus dados para contar com a Grande Missão Vivienda Venezuela.

“Temos um sistema para que através do Carnê da Pátria façam uso do carnê para poder identificar com maior detalhes as  necessidades nacionais, através do Movimento Somos Venezuela, checá-las e seguir orientando a entrega das moradias, da Grande Missão Vivienda Venezuela, pelo único caminho que ordenei entregar as moradias, pelo Carnê da Pátria”, disse.

Este mecanismo, afirmou Maduro, vai permitir fortalecer a proteção social para a população.

Foto: Imprensa Miraflores

Comentários: