Brasília, 23 de maio de 2019 às 23:53
Selecione o Idioma:

Papo do Dia:

Venezuela

Postado em 01/05/2019 5:44

Chanceler Arreaza denuncia participação de Washington e Bogotá em intentona golpista

.

Caracas, 01 May. AVN

A intentona golpista promovida na manhã desta terça-feira pelo ex-deputado da Assembleia Nacional – em desacato – Juan Guaidó, e Leopoldo López – que cumpria prisão domiciliar por atos violentos em 2014 – em uma via pública em Caracas, conta com a participação de Washintong (EUA) e Bogotá (Colômbia), denunciou o ministro das Relações Exteriores, Jorge Arreaza.

Através de sua conta no Twitter, o chanceler venezuelano afirmou que nestes dois países – envolvidos já em várias tentativas de golpe de Estado contra o presidente da República Bolivariana da Venezuela, Nicolás Maduro –, se “planejaram todas as fracassadas ações inconstitucionais dos últimos meses na Venezuela”.

Isto pôde ser visto quando, horas depois do chamado à violência realizado por Guaidó, o chanceler da Colômbia, Carlos Holmes Trujilllo, convocou o autodenominado Grupo de Lima a continuar “nossa tarefa de apoio ao regresso da democracia e liberdade à Venezuela e definamos de comum acordo uma reunião de emergência”.

Mais cedo, o diplomata venezuelano denunciou a administração de Donald Trump como os promotores da intentona golpista, assim como afirmou que estas ações somente têm como objetivo “gerar um conflito interno na Venezuela”.

“As instituições democráticas da Venezuela garantizarão a paz do país”, escreveu Arreaza na rede social, onde já havia denunciado o apoio do Chile e do Brasil na tentativa de golpe de Estado.

Desde o dia 23 de janeiro, o governo dos Estados Unidos tem promovido uma tentativa de golpe de Estado contra o chefe de Estado venezuelano, através do “reconhecimento” de Guaidó como “presidente encarregado”, depois de sua autoproclamação como “presidente” durante uma manifestação opositora.

Comentários: