Brasília, 19 de abril de 2019 às 17:26
Selecione o Idioma:

Brics

Postado em 24/01/2019 8:49

Moscou não acredita que presidência de Jair Bolsonaro possa prejudicar BRICS

.

© Sputnik / Grigory Sysoev

Moscou não acredita que a chegada de Jair Bolsonaro (PSL) à presidência do Brasil possa interferir negativamente na futura cooperação no grupo BRICS.

A opinião foi expressa pelo vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Ryabkov.

“Não estou pronto para comentar que países, e em que escala, entraram no rumo de aproximação com o Brasil após a chegada de Jair Bolsonaro à presidência. Mas não diria que temos, nessa situação, circunstâncias impedidoras de uma colaboração eficiente no âmbito do BRICS.”

O diplomata reforçou que o BRICS, em dez anos de existência, conseguiu obter um alto nível de estabilidade e dinamicidade em várias esferas de cooperação importantíssimas e atrativas inclusive para o Brasil.

Além do mais, o político ressaltou que Moscou continua mantendo contato com a administração Bolsonaro no que diz respeito ao BRICS.

Anteriormente, o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, confirmou a continuidade da linha brasileira nas relações com Moscou no âmbito do BRICS. Em particular, ele afirmou que a Rússia não vê “nenhuns motivos para supor que o Brasil irá desempenhar um papel destrutivo no BRICS”, mostrando-se seguro que “esse bloco, essa união, é uma das prioridades da política externa do Brasil”.Em 2019, o Brasil terá a presidência de turno do BRICS. Dessa forma, todas as reuniões, em mais de 30 áreas de cooperação, inclusive o Fórum Acadêmico, o Festival de Cinema do BRICS, o Festival Cultural do BRICS, serão realizadas em diversas cidades do país.

Comentários: