Brasília, 16 de janeiro de 2019 às 21:25
Selecione o Idioma:

Brasil

Postado em 02/01/2019 10:00

No governo Bolsonaro, defender Marielle é motivo de demissão

.

Assessores preparam investigação nas redes sociais de servidores

Do  Globo Overseas:

Fonte: Conversa Afiada

As primeiras demissões de cargos de confiança do novo governo Bolsonaro começam a ser produzidas hoje mesmo [01/01], com a saída dos assessores mais próximos dos ministros de Michel Temer. A partir de amanhã [02/01] tem início uma operação pente-fino, nas palavras de gente próxima do presidente (…)

O primeiro passo para esta identificação já foi feito. Todos os funcionários sem estabilidade, colocados em cargos comissionados, estão tendo suas contas em redes sociais checadas. Se a pessoa tiver postado alguma coisa como “Ele Não”“Fora, Temer”“Foi Golpe”“Marielle Vive” será sumariamente demitida.

(…) a administradora Desiré Queiroz, favorita para o cargo de secretária nacional da juventude, deve ser vetada pela ministra Damares Alves por ter defendido em rede social a vereadora assassinada Marielle Franco. A nova administração garante que não fará qualquer concessão à esquerda.

Gostou desse conteúdo? Saiba mais sobre a importância de fortalecer a luta pela liberdade de expressão e apoie o Conversa AfiadaClique aqui e conheça!

Comentários: