Brasília, 17 de outubro de 2018 às 11:30
Selecione o Idioma:

Brasil

Postado em 16/08/2018 10:58

Nobel da Paz: Lula está preso porque temem o povo como protagonista

.

O ativista de direitos humanos Adolfo Pérez Esquivel afirmou nesta quarta-feira (15) em Brasília que a manifestação deste dia em defesa da candidatura do ex-presidente Lula é um momento histórico para toda a América Latina. Prêmio Nobel da Paz, Esquivel discursou no carro de som na marcha à caminho do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Por Railídia Carvalho

Reprodução/ Brasil de Fato Esquivel (de branco): Momento histórico para o Brasil e para a América Latina Esquivel (de branco): Momento histórico para o Brasil e para a América Latina

“Creio que neste momento está nascendo a mobilização do povo do Brasil. É um exemplo de unidade e responsabilidade. Um momento histórico para toda a América Latina”, afirmou. Segundo ele, a perseguição a Lula no Brasil é semelhante ao que acontece a outras lideranças progressistas no continente.

O argentino se juntou à Marcha Nacional Lula Livre até a chegada em Brasília. Na segunda-feira (13), ele visitou os ativistas que estão em greve de fome pela liberdade do ex-presidente. Esquivel também integrou o grupo de artistas, juristas e movimentos populares que se reuniu nesta terça-feira (14) com a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Carmem Lúcia.

Após o encontro com a ministra do Supremo, Esquivel afirmou à imprensa: “Não tivemos a intenção de constranger a ministra, mas precisávamos deixar claro nosso entendimento de que é preciso que o Judiciário reconheça Lula como preso político e que as eleições de 2018 estarão ameaçadas caso ele não possa ser candidato, já que está na frente em todas as pesquisas”, afirmou.

Povo perde protagonismo com Lula Preso

Nesta quarta-feira, do alto do carro de som, o ativista argentino reafirmou que Lula está preso por aqueles que “temem a reforma agrária e temem que muitos setores do povo tenham deixado a condição de extrema pobreza”. “Eles tem medo da liberdade e do direito do povo ser protagonista e construir sua própria vida e história”.

Leia também:

“Lula é um sonho de país desenvolvido e justo”, afirma Manuela

Do Portal Vermelho

Comentários: