Brasília, 24 de novembro de 2017 às 04:33
Selecione o Idioma:

Internacional

Postado em 27/09/2017 8:01

O direito de insultar e humilhar

.

Share Button
A administração do Twitter oficialmente deu permissão ao presidente dos EUA Donald Trump de insultar e humilhar em sua conta.

A explicação correspondente da política da rede social apareceu na conta oficial dela.

Os chefes do Twitter julgaram que as postagens de Trump que incluem insultos em relação aos seus adversários políticos não podem ser bloqueadas porque são consideradas “de grande relevância noticiosa”. As regras internas da companhia não permitem a exclusão de tais tweets mesmo que contenham insultos ou de qualquer outra maneira violem as leis da rede social.

A equipe do Twitter prometeu alteração das regras que existem agora devido à posição privilegiada de Trump em relação aos outros usuários do serviço.

A rede social preferiu não comentar sobre o mecanismo de classificação de tweets como “mediáticos”. Porém, Twitter continua proibindo publicação de mensagens que incitam violência, assim como contêm insultos e ameaças contra pessoas ou grupos de pessoas.

A questão surgiu após o tweet de Trump sobre chanceler norte-coreano que foi considerado como “apelo ao início de guerra” por muitos internautas.

“Acabei de ouvir o discurso do ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte na ONU. Se ele ecoa os pensamentos do pequeno homem-foguete, eles não ficarão por aqui por muito mais tempo”, escreveu Trump no Twitter depois de o ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte, Ri Yong-ho, afirmar em seu discurso na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) que o presidente estadunidense é uma “pessoa mentalmente perturbada cheia de megalomania”.

Sputnik

Comentários: