Brasília, 19 de junho de 2018 às 18:50
Selecione o Idioma:

Argentina

Postado em 18/05/2016 4:51

O pão na Argentina dá outro salto; o gás em Bariloche, impagável

.


Warning: Illegal string offset 'filter' in /home1/patri590/public_html/patrialatina.com.br/wp-includes/taxonomy.php on line 1372
Share Button

 

Buenos Aires, (Prensa Latina) No meio de uma inflação galopante, o preço do pão na província de Buenos Aires registra a partir desta terça (17) outro aumento, agora de 25%, confirmou a Federação Industrial Panaderil (FIP).

Na invernal Bariloche, onde a neve já começa a cobrir os picos de sua topografia montanhosa e a temperatura cai acentuadamente em um outono caprichosamente frio, a conta de gás, principal combustível de calefação, disparou dois mil porcento.

Citado pela agência Notícias Argentinas, o presidente da FIP, Emilio Majori, atribuiu o novo aumento do pão ao impacto que o aumento das tarifas de serviços (eletricidade, água e combustíveis) teve sobre os custos de produção.

O quilo de pão, um dos alimentos mais consumidos pelos argentinos, aumenta nesta terça-feira de 32 pesos (2,25 dólares) a 40 (2,75).

Primeiro começará pela zona sul dessa província, a mais populosa e grande da Argentina, e na próxima semana chegará a esse valor em todo o território bonaerense.

Majori afirmou que este aumento de 25% será aplicado de maneira preliminar, dado que ainda não terminou a análise do impacto total deste aumento da energia elétrica, do gás encanado e da água potável.

Deste modo, o custo da vida continua aumentando e se espera que pelo menos em maio a inflação continue a subir, não menos que três porcento, segundo calcula a consultoria Elypsis, citada pelo Âmbito Financeiro.

A medida interanual – segundo essa firma – vem registrando uma aceleração imparável; o mês de março fechou com uma medida de 33,4% e abril com 40,1%.

“Nosso último registro a um ano corrido registra um aumento acumulado de preços de 42,2%”, destaca a Elypsis em um relatório.

O portal de notícias El Destape reporta da patagônica Bariloche que os habitantes passaram de pagar 190 pesos (13,10 dólares) a 2.280 (157 dólares) pelo gás em um momento no que o frio já começa a se sentir, a um mês do inverno que se prevê intenso.

Perante esse aumento insólito, o intendente dessa cidade da província de Rio Negro, Gustavo Gennuso, pedirá uma revisão à companhia revendedora Enargas porque muitos, simplesmente, não podem pagar as contas.

O custo do gás surpreendeu toda Bariloche pela disparada que sofreu depois do ‘tarifaço’ aplicado pelo ministro de Energia e Mineração, Juan José Aranguren.

Comentários: