Brasília, 23 de maio de 2018 às 19:24
Selecione o Idioma:

Papo do Dia

Postado em 15/01/2018 4:55

POR QUE A MEDICINA CUBANA É FAMOSA NO MUNDO?

.


Warning: Illegal string offset 'filter' in /home1/patri590/public_html/patrialatina.com.br/wp-includes/taxonomy.php on line 1372
Share Button

Cuba foi o primeiro país a receber o reconhecimento oficial da Organização Mundial da Saúde (OMS) para eliminar a transmissão do HIV de mães para crianças.

Desde 1990, todos os dias 15 de janeiro, o Dia da Ciência Cubana é celebrado e é prorrogado ao longo do mês com prêmios, reconhecimentos, conferências, exposições, entre outras atividades.

Em 2017, a Organização Pan-Americana e Mundial da Saúde (OPAS / OMS) reconheceu o progresso feito por Cuba nesta área, cujo modelo está no auge de um país desenvolvido, de acordo com seu representante na ilha, Cristian Morales.

Além disso, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) felicitou a ilha por alcançar a menor taxa de mortalidade em sua história, com 4,0 por mil nascidos vivos, o que traduz em maior cuidado materno e infantil.

Em 2015, com a eliminação da transmissão do vírus da imunodeficiência humana (HIV) das mães para as crianças e da bactéria que causa a sífilis, foi o primeiro país no mundo a receber o reconhecimento oficial da OMS.

Conquistas da medicina cubana para o mundo

Apesar do bloqueio econômico, financeiro e comercial que os Estados Unidos (EUA) ainda tem contra a ilha do Caribe, seu sistema médico tornou-se um dos mais conhecidos na comunidade internacional.

A Eslováquia foi o primeiro país da União Européia (UE) a usar o medicamento cubano Heberprot-P, produzido no Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia (CIGB), o que reduz o risco de amputação por úlcera diabética e, de acordo com especialistas de Ambos os países, os resultados foram muito positivos.

Além disso, mais de três mil equatorianos foram favorecidos com a Heberprot-P, entre 2011 e 2017, graças ao programa aplicado em cinco províncias do país para combater esta doença.

Como cidade irmã, mais de 30.100 assistentes de saúde cubanos serviram em 18 dos 25 países que compõem a Associação dos Estados do Caribe (ACS).

Outra droga desenvolvida pelo CIGB é Heberferon, especializada em câncer de pele basocelular e freqüente em tumores malignos. É único em seu tipo. Da mesma forma, com a vacina Heberpenta eles contraem a difteria, o tétano, a tosse convulsa e a hepatite B.

Uma luz de esperança

Embora o governo dos EUA se recusa a levantar o bloqueio contra Cuba, vários cidadãos encontraram neste sistema médico uma esperança para tratar suas respectivas doenças.

Judy Ingels, de 74 anos, sofre de câncer de pulmão na fase quatro, diagnosticada em dezembro de 2015. Ela viaja para Cuba com seu marido e filha para receber uma dose de Cimavax, uma droga contra câncer de pulmão que estimula uma resposta imune em uma proteína no sangue que favorece seu crescimento.

Em janeiro de 2017, os ensaios clínicos de Civamax foram iniciados em pacientes de Buffalo, em Nova York (EUA), mas não foram estendidos a outros estados do território. “Pela primeira vez eu tenho esperança”, disse Ingels, que se beneficia da vacina criada em Cuba.

Atenção médica de qualidade para os cubanos

Por outro lado, mais de 13 milhões de pessoas foram imunizadas contra a hepatite B, graças à vacina recombinante desenvolvida em 1989. Durante uma década, não houve casos desta doença em crianças menores de cinco anos ou em pessoas com mais de 15 anos de idade. .

Durante o Congresso Internacional NeuroCuba de 2017, eles apresentaram o progresso do Programa Multidisciplinar de Cirurgia de Epilepsia, liderado pelo Centro Internacional de Restauração Neurolódica (Ciren), que beneficiou mais de uma centena de cubanos. (Thinking Americas-TeleSur)

http://www.pensandoamericas.com/por-que-la-medicina-cubana-es-famosa-en-el-mundo

Comentários: