Brasília, 16 de dezembro de 2017 às 10:48
Selecione o Idioma:

Oriente Médio

Postado em 21/11/2017 10:13

Putin reúne-se com Assad em Sochi

.

Share Button
© Sputnik/ Aleksei Druzhinin

O Kremlin informou sobre uma reunião entre o presidente russo Vladimir Putin e seu homólogo sírio Bashar Assad, que teve lugar na cidade russa de Sochi.

Putin felicitou o presidente sírio pelo seu sucesso na luta contra os terroristas. Segundo ele, o povo sírio está atravessando graves dificuldades e está se aproximando gradualmente da derrota final e inevitável dos terroristas.Assad disse, por sua vez, que nos últimos dois anos, graças aos esforços conjuntos da Força Aeroespacial  russa e das forças governamentais da Síria,  foram atingidos grandes sucessos na luta contra o terrorismo.

“Durante esse período foram atingidos grandes sucessos tanto no campo de batalha como no plano politico. Muitas regiões da Síria foram libertadas dos terroristas, os cidadãos voltaram a às regiões que haviam sido obrigados a abandonar anteriormente”, afirmou Assad.

O presidente russo manifestou a esperança de que a luta contra terrorismo na Síria esteja concluída em breve.

Ele sublinhou que agora o objetivo principal é passar para a regularização política, acrescentando que Assad está pronto a trabalhar com todos os que são a favor da paz e da regularização.

Assad disse que Damasco conta com o apoio de Moscou para garantir a não intervenção de atores externos no processo político. Entretanto, Putin destacou que a Rússia espera que a ONU participe ativamente na fase final da regularização do conflito.

O presidente russo sublinhou que a criação das zonas de desescalada na Síria permitiu iniciar, praticamente pela primeira vez, um diálogo real com a oposição.

Durante a reunião Putin apresentou Assad à direção do Ministério da Defesa russo e do Estado-Maior Conjunto.

Segundo o vice-presidente do Comitê de Defesa e Segurança do Senado russo, Frants Klintsevich, o encontro entre os dois líderes é um enorme avanço no processo de estabilização da situação política e militar na Síria.

Comentários: