Brasília, 16 de julho de 2018 às 17:32
Selecione o Idioma:

Internacional

Postado em 06/03/2018 10:33

Pyongyang e Seul acordam realizar cúpula em abril

.


Warning: Illegal string offset 'filter' in /home1/patri590/public_html/patrialatina.com.br/wp-includes/taxonomy.php on line 1372
Share Button
© REUTERS/ The Presidential Blue House/Yonhap

A cúpula será realizada na aldeia de Panmunjom, a sul da fronteira entre as duas Coreias, informou a agência Yonhap.

A cúpula será realizada na aldeia de Panmunjom, a sul da fronteira entre as duas Coreias, informou a agência Yonhap.

O representante da Coreia do Sul disse hoje (6) depois do encontro com o líder norte-coreano Kim Jong-un em Pyongyang, que dois países acordaram realizar uma cúpula em abril.

“O Sul e o Norte acordaram realizar a terceira cúpula em Panmunjom no fim de abril”, disse Chung Eui-yong, conselheiro de segurança nacional sul-coreano, referindo-se à aldeia junto da fortificada fronteira entre os dois países onde foi assinado o armistício de 1953.

O líder norte-coreano expressou a sua vontade de iniciar o diálogo com os EUA para normalizar as relações bilaterais e começar consultas sobre desnuclearização, informou a assessoria de imprensa da presidência sul-coreana.

O presidente Donald Trump e líder norte-coreano Kim Jong Un
© AP PHOTO/ EVAN VUCCI, WONG MAYE-E, FILE

Segundo o conselheiro, Pyongyang apontou que não precisará das armas nucleares se o país receber garantias de segurança e não for ameaçado por uma invasão externa. Além disso, as autoridades norte-coreanas prometeram não realizar testes nucleares e lançamentos de mísseis balísticos durante as negociações.

A Coreia do Norte assumiu o compromisso de não usar armas nucleares nem armas convencionais contra o Sul em troca de garantias de segurança.

A disposição foi expressa por Pyongyang durante a visita de dois dias de uma delegação governamental sul-coreana à Coreia do Norte. As duas Coreias decidiram estabelecer uma linha telefônica direta entre seus líderes destinada às consultas e diminuição da tensão militar.

Comentários: