Brasília, 18 de novembro de 2017 às 13:46
Selecione o Idioma:

Colunistas

Postado em 06/09/2017 10:48

Quando o jornalismo deixa de ser jornalismo

.

Share Button

Por Eduardo Tito*

A capacidade partidária do jornalismo da Globo é impressionante. Opa, um instante! Jornalismo partidário é coisa pra assessoria. Então a Globo é uma assessoria de imprensa? Pra mim Sim! A serviço de uma lógica neoliberal Tio Saniana. Como diz o grande mestre Zeca Peixoto “vou dar o papo reto”, uma lógica dos Estados Unidos. O jornalista tem direito (e, é legitimo) ter uma afinidade com um posicionamento político para esquerda, para direita ou em raros casos ao centro. Mas a pratica jornalística não.

Essa tem que respeitar os critérios acadêmicos da profissão. Tem que ouvir lado A, lado B e lado C para reportar os fatos. Mas a Globo não é uma empresa de comunicação. É um partido de oposição. Até Jesus Cristo (o maior dos socialistas) seria perseguido pela Globo. Claro, se os EUA derem sinal verde. Pois capacho só atua quando o patrão manda. E a Globo é um capacho do governo norte americano. Desde o tempo da ditadura em 64 (sim, a Globo apoiou a ditadura e toda sua carnificina em 64), a Globo atuou para colocar Fernando Collor no poder e em 2016 ajudou a derrubar uma presidenta eleita pelo voto popular para colocar o presidente mais antiprogressista que este país já viu no poder.

Resultado de imagem para Globo e o seu jornalismo de esgoto

Perdemos direitos essenciais para formação de uma sociedade justa e igualitária (ainda que não funcione corretamente esses direitos) em um ano com Temer do que qualquer outro período da nossa história. Nem com os militares no poder perdemos tantos direitos. Vale lembrar que a CLT teve inicio com Getúlio Vargas. Mas não esqueçam, os militares torturaram e assassinaram milhares de brasileiros apenas por discordar do regime.

Enfim o jornalismo da Globo baixou o nível de vez com a capa que associa as malas de dinheiro encontradas num apartamento ligado a Geddel Vieira Lima a Lula, Dilma e o PT? Não creio! Mais ainda estar por vir. Aguardem pois do diabo não duvidem de nada.

*Eduardo Tito é jornalista e editor do Noticias da Bahia

Comentários: