Brasília, 16 de janeiro de 2018 às 14:03
Selecione o Idioma:

Venezuela Resiste ao Império

Postado em 15/12/2017 10:41

Revolução Bolivariana se consolidou com três vitórias eleitorais em 2017

.

Share Button

Caracas, AVN

Durante 2017, ano de cerco midiático e econômico contra a Venezuela, a Revolução Bolivariana consolidou o chavismo como principal força política no país a partir de três eleições importantes: a vitória nas urnas na Assembleia Nacional Constituinte, e os resultados das eleições regionais e municipais.

“Esta vitória consolidou a liderança regional de base, muito poderosa”, afirmou o presidente em seu discurso no XVI Conselho Político da Alba-TCP, em Havana, Cuba.

Maduro afirmou que las eleições para governadores, a Revolução conseguiu duas vitórias importantes: o governo de Miranda e Lara, dois estados cuja política social estava quase em extinção em mãos da oposição e que agora estão sendo liderados por Héctor Rodríguez e Carmen Meléndez, ambos militantes do Partido Socialista Unido da Venezuela.

“Foram duas conquistas importantes” —disse Maduro—. “Miranda é o segundo maior estado do país e havia sido governado durante muitos anos pelas forças da extrema-direita. Aí tivemos uma vitória ressonante com uma liderança jovem”, disse.

As últimas votações foram convocadas pela Assembleia Nacional Constituinte, um ato que ratifica ainda mais a convocação de paz do organismo plenipotenciário.

O presidente venezuelano explicou que cada um destes chamados eleitorais foram acatados pelo povo, e deu o exemplo dos mais de nove milhões de eleitores que no dia 10 de dezembro foram às urnas para eleger os prefeitos de 335 municípios do país.

“Dessas 335 prefeituras ganhamos em 305, pelo menos 92% do total que se elegeram. Foi uma vitória que há tempos não tínhamos visto nessa magnitude. Setenta por cento dos votos em nível nacional para as forças patrióticas e bolivarianas. Com isto podemos dizer que diante da arremetida imperialista dos setores extremistas que tomaram o poder nos EUA, e que monitoream de maneira brutal a direita opositora venezuelana, a Revolução Bolivariana deu uma lição com povo, com votos e mais democracia”, destacou.

Com estes resultados eleitorais, o modelo de paz que promove o governo se impôs mais uma vez, “contra a bala, a guarimba, a queima de seres humanos por sua cor de pele e condição social e a suspeita de ser chavista. Levantou-se uma grande voz de paz e de humanidade. Conseguimos unir os grandes desejos de paz de nosso povo nestes 140 dias de ressonantes vitórias”.

Comentários: