Brasília, 20 de março de 2019 às 14:35
Selecione o Idioma:

Meio Ambiente

Postado em 15/02/2019 7:52

Risco à humanidade? Alertada ameaça irreversível ‘adormecida’ no leito oceânico

.

CC0 / skeeze / Muro de gelo no fundo

Estudos científicos, citados pelo portal Phys.org, sugerem que a mudança climática poderia liberar massivamente o carbono preso no leito marinho e causar o aumento da temperatura atmosférica ao mesmo nível que levou ao fim da Era do Gelo.

Devido à atividade hidrotermal, uma grande quantidade de gases de efeito estufa escapou do leito oceânico para a atmosfera no final do período do pleistoceno, há uns 17 mil anos. O resultado dessa pesquisa foi divulgado em janeiro na revista Environmental Research Letters.

Com a liberação de gás através de atividades vulcânicas, os reservatórios subaquáticos de dióxido de carbono são formados. Posteriormente, eles se congelam até ficarem encapsulados em uma massa de hidratos na forma líquida ou sólida.

Encontrados espalhados por todos os leitos marinhos do mundo, esses depósitos permanecem intactos a menos que sejam perturbados por fatores externos, tais como o aquecimento oceânico.Caso ocorra a liberação do carbono geológico preso dentro dos reservatórios, o nível de gases do efeito estufa na atmosfera passaria por um enorme aumento, agravando o processo de aquecimento global ainda mais.

As previsões são alarmantes, principalmente por causa do ritmo atual do aquecimento global causado em sua maioria pelo fator humano. Se continuar nessa velocidade, os especialistas alertam que os oceanos poderiam alcançar uma temperatura crítica até o final deste século.

​Neste vídeo da Academia Nacional de Ciências, um reservatório de águas profundas perto de Taiwan emite dióxido de carbono. Cientistas temem que tais libertações de gás tenham superaquecido o planeta no passado, e alertam que precisamos estar cientes de sua potencial contribuição no futuro

Cientistas também apontam para um grande reservatório de carvão no Pacífico Ocidental, ao largo da costa de Taiwan, que necessita apenas de alguns graus Celsius para perder a sua estabilidade.

“A última vez que isso aconteceu, a mudança climática foi tão grande que causou o fim da Era do Gelo […] Uma vez iniciado esse processo geológico, não podemos desligá-lo”, disse Lowell Stott ao portal, pesquisador da Universidade do Sul da Califórnia (EUA) e principal autor do artigo.

Sputnik

Comentários: