Brasília, 18 de junho de 2018 às 13:50
Selecione o Idioma:

Venezuela Resiste ao Império

Postado em 06/06/2018 7:50

Rodríguez: Insistimos na consolidação de um projeto socialista focado em atender o povo

.


Warning: Illegal string offset 'filter' in /home1/patri590/public_html/patrialatina.com.br/wp-includes/taxonomy.php on line 1372
Share Button

Caracas, AVN

O dirigente do Partido Socialista Unido da Venezuela (Psuv) Jorge Rodríguez enfatizou nesta segunda-feira que a Revolução Bolivariana se mantém firme e trabalhando para consolidar o projeto socialista no país, focado em atender as necessidades da população

“Nós insistimos na construção de uma proposta socialista, não somente de governo mas de relações humanas, de relações da sociedade venezuelana, em um âmbito que deva ser democrático, pacífico, que implique o caráter eleitoral de nossa Revolução”, disse Rodríguez entrevistado no programa “La voz de Chávez”, transmitido por Venezolana de Televisión.

Ele ressaltou o trabalho feito durante a última década do século passado por líderes revolucionários, especialmente Hugo Chávez, para conquistar o poder pela via eleitoral, e assim promover as grandes transformações que o país necessitava.

“Nós chavistas fomos já a 24 eleições desde o ano de 1999 até agora, e jamais abandonamos o caráter radical de nossa Revolução, o caráter de raiz que persegue a Revolução Bolivariana”, destacou no programa conduzido por Adán Chávez.

Rodríguez destacou a postura do presidente da República, Nicolás Maduro, que deu instruções nesta segunda para que a dirigência do Partido Socialista Unido da Venezuela assuma as seis linhas do governo bolivariano e enfatize a de número dois, relativa a avançar em um acordo econômico produtivo para conseguir a estabilização, o crescimento e a prosperidade no país.

“A revolução econômica passa por uma revisão profunda do que tem sido de nossa execução, o que significa viver em uma revolução com US$100 o barril, e neste momento com uma revolução assediada pelo bloqueio financeiro? Essas são interrogantes que temos que responder e a revisão dos resultados desta prática”, disse.

Também destacou a importância de incluir na vida política pessoas que abandonaram o caminho do diálogo e partiram para a violência nos últimos anos.

“A violência é o que é alheio à polìtica. A violência, queimar uma pessoa viva por sua cor de pele não tem nada a ver com a política, tem a ver com o crime, mas a política tem a ver com o debate”, disse, exortando as forças patriotas a participar no debate que começou na segunda para definir as linhas estratégicas do Psuv para o período 2019-2025.

O IV Congresso do Psuv, que será realizado no dia 28 de julho, vai debater estas estratégias e contará com a presença de partidos políticos da Rússia, Brasil, China, Nicarágua, Argentina e Bolívia, entre outros.

Foto: @VTVcanal8

Comentários: