Brasília, 19 de novembro de 2018 às 06:41
Selecione o Idioma:

Internacional

Postado em 24/05/2016 4:43

Suspensão do embargo de armas dos EUA não afetará relações entre Vietnã e Rússia

.

© Sputnik/ Sergey Guneev
Sobre o anúncio do presidente Barack Obama de que os EUA iriam levantar o embargo de armas de 50 anos contra o Vietnã, o analista militar sênior vietnamita coronel Le The Mau disse à Sputnik que a notícia não deve ser lida como um “presente” para seu país. Além disso, em suas palavras, ela não afetará a parceria estratégica entre Moscou e Hanói.

“O levantamento do embargo dos EUA sobre a venda de armas para o Vietnã é um passo lógico dado pelas autoridades norte-americanas para a plena normalização das relações”, observou o analista. “Não há nada inesperado ou sensacional sobre isso. Os dois países estão expandindo a cooperação em muitas áreas, e a esfera militar vai agora ser uma delas”.

O coronel disse ainda que o levantamento das restrições, essencialmente, equivale a uma admissão “de que os EUA não se referem mais à situação dos direitos humanos no Vietnã como um obstáculo para a total normalização das relações”.

Além disso, o analista salientou que “o levantamento do embargo não deve ser considerado como um presente norte-americano” para o Vietnã, pois será benéfico para ambos os lados. “Para os EUA, o Vietnã tornou-se um parceiro de pleno direito. O Vietnã, por sua parte, está interessado em armas norte- americanas”, afirmou.

Em todo caso, Le The Mau opina que a decisão dos EUA não terá qualquer impacto significativo na defesa do Vietnã, ou na doutrina militar do país.

“Eu acredito que a Rússia, que tem sido o nosso principal parceiro por muitos anos, vai continuar o sendo. Existem várias razões para isso. Nossos países têm uma relação de confiança especial um no outro”, disse o analista.

“Confiança política”, acrescentou, “é o principal fator na compra de armas. A Rússia não só vende armas para o Vietnã, mas também compartilha conosco as tecnologias por trás de sua produção”.

Além disso, afirma o coronel, ao contrário da parceria do Vietnã com os EUA, Moscou e Hanói têm “uma longa tradição de parceria” que remonta a várias décadas.

“Foi a Rússia, afinal, que ajudou o Vietnã a vencer nossas duas guerras de libertação nacional durante o século 20”.

Ao mesmo tempo, observou o entrevistado, “no que diz respeito à base naval na Baía de Cam Ranh, o Vietnã criou um ponto de abastecimento de logística e manutenção para navios de todas as nações, mas à Rússia é dada uma preferência. E isso é natural, porque foi a Rússia que construiu uma estação de serviço para os navios e submarinos que o Vietnã compra da Rússia. Além disso, a Rússia anteriormente tinha uma base em Cam Ranh. Tudo isso está ligado à parceria estratégica global entre os dois países”, concluiu.

Leia mais: http://br.sputniknews.com/mundo/20160524/4749360/embargo-armas-eua-vietna-russia.html#ixzz49bVmFJSy

Comentários:

2 ideias sobre “Suspensão do embargo de armas dos EUA não afetará relações entre Vietnã e Rússia”

  1. Por que Pátria Latina não fala dos movimentos sociais que se passam neste momento na França? Fala de Trump, de “eurocomunismo” mas não solta uma só palavra acerca do clima de guerra que se instaura pouco a pouco na França. 75% da energia elétrica da França é de origem nuclear. As centrais nucleares estão aderindo a paralização uma após as outras e vão reduzir a produção. Há bloqueios com pneus em chamas, piquetes, arame farpado, o pau tá quebrando. Com as refinarias paralisadas, falta combustível, a greve geral se aproxima em um “crescendo” inexorável ! Bonito de se ver as estratégias, a coordenação e a eficiência do trabalho impecável realizado pela CGT, em defesa dos direitos trabalhistas. E aqui no Brasil, o que vai fazer a CUT e a CGT para derrubar esse governo de golpistas? Ficar só olhando olhando a tevê francesa ?

    1. NR: Ricardo, voce pode muito bem fazer isso e colaborar com o Pátria Latina, escrevendo sobre o que se passa na França e nos aqui publicando.
      Topa?}

Os comentários estão fechados.