Brasília, 23 de fevereiro de 2018 às 01:25
Selecione o Idioma:

Nossa América

Postado em 15/01/2018 4:02

Trump é declarado “Persona Non Grata” no Caribe

.


Warning: Illegal string offset 'filter' in /home1/patri590/public_html/patrialatina.com.br/wp-includes/taxonomy.php on line 1372
Share Button

Nós, os representantes do povo soberano do Caribe, assinamos abaixo, declaramos que o Presidente Donald Trump dos Estados Unidos da América é “Persona Non Grata” em nossa região do Caribe!

Além disso, declaramos que, como presidente da “Persona Non Grata”, Donald Trump não é bem-vindo em qualquer território do Caribe e confirmamos que nós, o povo do Caribe, faremos petições aos nossos governos, protestem veementemente contra qualquer visita do Trump e participaremos em Demonstrações populares destinadas a impedir a entrada do presidente Donald Trump em qualquer parte do território soberano da nossa região do Caribe.

Como filhos e filhas do Caribe, afirmamos que o continente africano é a pátria venerada de uma grande maioria de nosso povo e que a República do Haiti, arquiteta fundamental da destruição do sistema de escravidão que ocorreu em nosso país. ancestrais na escravidão: é a pedra angular da nossa civilização caribenha e consideramos que qualquer insulto ou ataque dirigido ao continente africano ou à República do Haiti é intrinsecamente um insulto e um ataque dirigido contra nós também.

Afirmamos ainda que os caribeños, à luz da nossa história de experimentar, resistir e sobreviver às formas mais horríveis de escravidão e colonialismo, conscientemente nos consideramos defensores e defensores da dignidade e dos direitos humanos fundamentais de todos os povos negros e africanos, e que somos guiados por um princípio geral e não negociável de tolerância zero com qualquer manifestação de racismo ou discriminação contra negros ou contra africanos.

É neste contexto que nós, o povo soberano do Caribe, determinamos que, ao descrever as nações de África, a República do Haiti e a nação centro-americana de El Salvador como países “shithole”, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, cometeu um ato desprezível e imperdoável anti-Black, anti-Africano, anti-Brown racismo que tem servido para energizar e reforçar o vil sistema de supremacia branca que o presidente disse Trump conscientemente tentou defender e liderar.

Nós, o povo soberano do Caribe, declaramos ao mundo inteiro que denunciamos veementemente e sem reservas ao presidente Donald Trump e ao sistema de valores malvados e desumanos da supremacia branca que ele representa.

DECLARAÇÃO DAS PESSOAS DO CARIBE

(Uma declaração que foi autorizada pelas forças populares pan-africanistas e socialistas da nação caribenha de Barbados em Bridgetown, Barbados, no sábado 13 de janeiro de 2018, e submeteu-se às organizações da sociedade civil do Caribe para aprovação e adoção)

O PRESIDENTE DONALD TRUMP
DOS EUA FOI DECLARADO “PESSOA NÃO GRATA” NO CARIBE

Nós, representantes subjacentes do povo soberano do Caribe, declaramos que o Presidente Donald Trump dos Estados Unidos da América é “Persona Non Grata” em nossa região do Caribe!

Nós declaramos ainda que, como um Presidente “Pessoa Não Grata”, Donald Trump não é bem-vindo em qualquer território do Caribe, e confirmamos que nós – o povo caribenho – solicitaremos nossos governos, protestem veementemente contra qualquer visita Trump e se envolverão em demonstrações populares destinadas a impedir a entrada do presidente Donald Trump em qualquer parte do território soberano da nossa região do Caribe.

Como filhos e filhas do Caribe, afirmamos que o continente africano é a pátria venerada da grande maioria de nosso povo e que a República do Haiti – o arquiteto seminal da destruição do sistema de escravidão que mantém nossa antepassados ​​na escravidão – é a pedra angular fundamental da nossa Civilização do Caribe, e consideramos que qualquer insulto ou ataque dirigido ao continente africano ou na República do Haiti é intrinsecamente um insulto e um ataque que também é dirigido para nós.

Afirmamos ainda que nós pessoas do Caribe – à luz de nossa história de experimentar, resistir e sobreviver às formas mais horríveis de escravização e colonialismo – conscientemente nos consideramos defensores e defensores da dignidade e dos direitos humanos fundamentais de todos os negros ou africanos pessoas, e que somos guiados por um princípio abrangente e não negociável de tolerância zero de qualquer manifestação de racismo ou discriminação anti-preto ou anti-africano.

É nesse contexto, o povo soberano do Caribe, determinou que, ao descrever as nações de África, a República do Haiti e a nação centro-americana de El Salvador como países “shithole”, o presidente dos EUA, Donald Trump, comprometeu-se a um ato desprezível e imperdoável de racismo anti-preto, anti-africano e anti-Brown que serviu para fortalecer e fortalecer o vil sistema de supremacia branca que o referido presidente Trump conscientemente buscou para campeão e liderança.

Nós – o povo soberano do Caribe – declaramos ao mundo inteiro que denunciamos veementemente e sem reservas o presidente Donald Trump e o sistema de valores da supremacia branca e maligna que ele representa!

APROVADO E APOIADO PELAS SEGUINTES ORGANIZAÇÕES E INDIVÍDUOS:

1. Movimento Clement Payne de Barbados

2. Coalição Pan-Africana de Organizações (PACO)

3. Fundação Israel Lovell de Barbados.

4. Movimento do Caribe para a Paz e a Integração (CMPI)

5. Capítulo Caribenho da Rede Internacional em Defesa da Humanidade

6. Congresso Global Africano

7. Rede Pan-Africana do Caribe (CPAN)

8. Partido do Poder dos Povos (Barbados)

9. Bobby Clarke (Barbados)

9. Trevor Prescod, deputado (Barbados)

10. David Denny (Barbados)

11. John Howell (Barbados)

12. Lalu Hanuman (Barbados / Guiana)

13. Onkphra Wells (Barbados)

14. Rahmat Jean-Pierre (Barbados)

15. Philip Springer (Barbados)

16. Ivana Cardinale (Venezuela)

17. David Comissiong (Barbados)

18. Organização para a Vitória do Povo (Guiana)

19. Gerald Perreira (Guiana)

20 Movimento de Consciência Negra da Guiana

21. Dorbrene O’Marde (Antígua e Barbuda)

22. Thelma Gill-Barnett (Barbados)

23 Anthony “Gabby” Carter (Barbados)

24. Associação de amizade cuba / barbadense

25. Comitê de Solidariedade dos Amigos da Venezuela (Barbados)

26. Maxi Baldeo (Barbados)

27. Dr. Nancy Fergusson Jacobs (Barbados)

28. Ayo Moore (Barbados)

29. NswtMwt Chenzira Davis Kahina (Ay Ay Ilhas Virgens-EUA)

30. Anthony Reid (Barbados)

31. Cheryl Hunte (Barbados)

32. Hamilton Lashley (ex-ministro do governo de Barbados)

33. Erica Williams (Guiana)

34. Kilanji Bangarah (Namíbia / Jamaica)

35. Conscious Lyrics Foundation (a ilha de St Martin)

36. Alex Sujah ​​Reiph (St Martin)

37. Cikiah Thomas (Jamaica / Canadá)

38. Khafra Kambon (Trinidad e Tobago)

39. Margaret Harris (Barbados)

40. Movimento internacional para reparações (Martinica)

41. Garcin Malsa (Martinica)

42. Comitê Nacional de Reparações (Martinica)

43. Comitê de Apoio à Emancipação (Trinidad e Tobago)

44. Conselho de Paz da Jamaica

45. Ingrid Blackwood (Jamaica)

46. ​​Glenroy Watson (presidente do Conselho Regional de Transportes de Londres da RMT / Jamaica)

47. Paul Works (Jamaica)

48. Abu Akil (Reino Unido / Jamaica)

49. Myrtha Desulme (Sociedade Haiti-Jamaica)

50. Ian Marshall (Barbados)

51. Michael Heslop (Jamaica)

52. Andrea King (Barbados)

54. Cikiah Thomas (Canadá / Jamaica)

(Pensando Américas)

Comentários: