Brasília, 15 de outubro de 2018 às 18:05
Selecione o Idioma:

Brics

Postado em 23/07/2018 4:54

BRICS na África do Sul para X Cúpula

.

Por Ilsa Rodríguez Santana

Pretória, 23 jul (Prensa Latina) África do Sul está pronta para a realização esta semana em Johannesburgo da X Reunião de Cúpula do BRICS, o grupo das cinco principais economias emergentes do mundo que em conjunto leva a cabo 17 por cento do comércio mundial.

Ao assumir a presidência rotativa deste agrupamento integrado por Brasil, Índia, Rússia, China e África do Sul, o governo em Pretória promove uma série de iniciativas a realizar durante seu mandato, encaminhadas a atender as prioridades nacionais e os interesses respectivos contra o desemprego, a pobreza e a desigualdade nessas sociedades.

A Cimeira destas cinco nações será realizada de 25 a 27 de julho sob o lema BRICS na África: Colaboração para o Crescimento Inclusivo e a Prosperidade Compartilhada na Quarta Revolução Industrial.

Funcionários sul-africanos têm divulgado as prioridades deste encontro que consideram uma meta para a cooperação entre os países do BRICS após 10 anos do início de sua cooperação ao mais alto nível.

Na avaliação do embaixador sul-africano ante esse grupo, Anil Sookal, no centro das deliberações desta reunião estarão, além da Quarta Revolução Industrial e ‘como está mudando a forma em que vivemos e trabalhamos’, a manutenção da paz e a criação de um Foro de Mulheres dessas nações.

Este encontro não será uma mera conferência e se configura como um ponto decisivo no setor de desenvolvimento específico das economias do BRICS, afirmou o diplomata, para quem a impressionante taxa de implementação de suas metas é um bom presságio para as economias regionais.

Estas propostas do diplomata, apresentadas em uma oficina recém-realizada em Pretória estão avalizadas pelos demais membros do Brics, que durante seu encontro ao mais alto nível também abordarão o tema do desequilíbrio comercial e traçarão os objetivos para conseguir um comércio complementar.

A reunião começará nesta quarta-feira ao nível de funcionários, continuará na quinta-feira com uma reunião de seus chanceleres e na sexta-feira concluirá com um encontro dos chefes de Estado e Governo. Esta Cimeira foi antecedida de numerosas reuniões de diversos setores durante as quais os integrantes do BRICS debateram em torno das vias para tornar mais efetiva a cooperação em benefício de seus povos.

Busi Mabuza, presidente da junta da Corporação para o Desenvolvimento Industrial da África do Sul, afirmou que a Cimeira do BRICS ganha grande relevância em momentos em que este Estado da África Austral traçou a meta de alcançar 100 bilhões de dólares em investimentos em um período de cinco anos.

A esse respeito, especialistas nesta capital sul-africana sublinham que o Departamento de Comércio e Indústria adota uma série de medidas que facilitem os investimentos e o intercâmbio.

Do mesmo modo, essa instância governamental oferece atraentes incentivos e serviços nas Zonas Econômicas de Desenvolvimento neste país, que acumula uma grande experiência no setor da mineração e que é o principal produtor de platino e o sexto de ouro a nível mundial.

Em um artigo publicado em informativos locais, Mabuza assinalou que diferentemente de grande parte do mundo em via de desenvolvimento, o BRICS se orienta em direção distinta quanto ao comércio e investimentos e sobre isso apontou que o intercâmbio de produtos entre esses países se duplicou de 2010 a 2017. Entre as ações que permitiram esse avanço, o especialista citou a criação do Banco de Desenvolvimento do BRICS, que ampliou a efetividade do grupo quanto à cooperação e integração tanto entre as nações membros como com o restante do mundo.

O diretor considerou que para a África do Sul, a realização aqui da X reunião de Cúpula do BRICS não só é um orgulho nacional, mas que tem propiciado a relação entre diversas instituições do grupo em benefício de aprofundar os mecanismos de cooperação e integração.

Durante o fim de semana, empresários desses cinco países compartilharam impressões encaminhadas a enfrentar o gargalo do comércio dentro do grupo e identificar projetos para investimentos, segundo anunciou o ministro de Comércio e Indústria da África do Sul, Rob Davies.

Por sua vez, titulares de Saúde do BRICS analisaram no Centro de Convenções Inkosi Albert Luthuli, na cidade de Durban, capital da província do KwaZulu Natal, ações coordenadas para enfrentar a tuberculose, alcançar a cobertura universal de saúde, enfrentar as doenças não contagiosas e implementar as regulações internacionais estipuladas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 2005.

Além dos chefes de Estado e Governo do Brasil, Índia, China, Rússia e África do Sul, a esta X Cimeira estão convidados outros dignatários de países africanos.

Comentários: